O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) informou na segunda-feira (16) que não realiza envio de mensagens a qualquer cidadão, por meio de aplicativos, solicitando recadastramento processual e atualização de dados pessoais.

Segundo o CNJ, a Ouvidoria recebeu denúncia, no dia 27 de outubro, de um possível golpe utilizando o nome do órgão, no qual uma mensagem fraudulenta foi enviada pelo WhatsApp solicitando a confirmação de dados pessoais.

Diante desse fato, o Departamento de Segurança Institucional do Poder Judiciário foi acionado para a adoção das providências cabíveis junto às autoridades policiais.

De acordo com o CNJ a ligação ou envio de mensagens virtuais ocorre apenas quando o cidadão entra em contato com a Ouvidoria e fornece o seu e-mail ou telefone para receber resposta.

O CNJ orienta que se o cidadão receber qualquer mensagem em nome do Conselho com pedidos similares a este, entre em contato imediatamente com a Ouvidoria pelo site www.cnj.jus.br ou pelos telefones (61) 2326-4607 / 2326-4608 para que a situação seja investigada.
 
Fonte: CNJ

Foto: Canva