O colunista do jornal Pernambuco em Foco e Procurador Federal da Advocacia Geral da União (AGU), Judivan Vieira, lançará uma nova série de artigos, a partir de 12 de janeiro de 2021, sob o título: “EXEMPLOS ESCABROSOS DA “GUERRA” ENTRE ALUNOS E PAIS DE ALUNOS CONTRA PROFESSORES E DEMAIS PROFISSIONAIS DO ENSINO. QUEM GANHA E QUEM PERDE?”

A iniciativa pretende dar espaço a professores, diretores de escola e orientadores educacionais que foram agredidos por algum aluno, ou pai de aluno, para que contem suas história em detalhes e elas sejam publicadas em sua coluna no jornal Pernambuco em Foco.

Além disso, a iniciativa pretende fazer com que a sociedade brasileira faça uma reflexão sobre o processo de educação e ensino atual e sobre o que Judivan Vieira chama de “guerra” entre alunos e pais de alunos contra professores, diretores de escola e orientadores educacionais.

Segundo dados de uma pesquisa feita pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) sobre violência nas escolas o Brasil lidera o ranking de agressões contra professores. As consequências dessa violência são graves e preocupantes podendo causar: a) sintomas psicossomáticos como dores de cabeça, tontura, náusea, diarreia, enurese, sudorese, taquicardia, dores musculares, alterações no sono (insônia ou sono excessivo); b) estresse que pode aumentar a vulnerabilidade a doenças diminuindo a resistência imunológica; c) questões de saúde mental como ansiedade, medo, raiva, irritabilidade, inquietação, cansaço, insegurança, isolamento, impotência, rejeição, tristeza, angústia, baixa autoestima, depressão e pensamentos suicidas, entre outros; d) prejuízo na socialização, aumentando o isolamento social, gerando insegurança que pode afetar a confiança no outro, a capacidade de se expressar em público, de resolver conflitos e tomar decisões.

As histórias para serem publicadas na coluna de Judivan Vieira deverão ser contadas da seguinte forma:

  • ·        escreva em detalhes;
  • ·        envie fotos ou vídeos das agressões, se você os tiver em arquivo;
  • ·        envie os links das reportagens de rádio ou TV, se foi noticiada a agressão que sofreu;
  • ·        cite seu NOME, profissão escolar com comprovação, cidade do Brasil e escola aonde o fato ocorreu (envie fotos da escola também, se puder)
  • ·        diga no e-mail (judivan.vieira@gmail.com) que você me autoriza publicar sua história. NÃO ESQUEÇA!

Se o professor, diretor de escola e orientador educacional não quiser citar o nome do aluno e dos representantes não, precisa basta chamá-lo de “O FULANO DE TAL, PAI DO ALUNO SICRANO DE TAL”.

As histórias deverão ser enviadas para o e-mail: judivan.vieira@gmail.com